Jornalismo no estado da arte
O novo jornalismo, assim como a arte o fez em tempos pós-modernos, rompe com as tradições
Mídias sociais: destrincha-me ou devoro-te
Curso ajuda a utilizar as mídias sociais com mais eficácia no trabalho jornalístico
A era do fake news
Antes de compartilhar ou comentar uma notícia, verifique se a mesma é realmente verdadeira

APJor - Associação Profissão Jornalista está abrindo esse espaço para que estudantes de Jornalismo ou recém-formados publiquem seus textos, vídeos, cartoons ou fotos, uma forma de exercitarem o jornalismo e alimentarem seus portfólios. 

 

 A pauta é aberta e o material será avaliado por um grupo de jornalistas colaboradores da APJor, observando as regras éticas e técnicas do jornalismo. Pautas sobre a profissão são muito bem vindas: mudanças tecnológicas, estágios, remunerações etc.

 

Os interessados deverão encaminhar sua sugestão para atendimentoapjor@gmail.com e para mais informações WhatsApp (11) 99-916-1297 (Marlene) das 11h00 às 18h00. 

0
0
0
s2smodern

Jornalismo

A era do Fake NewsA era do Fake News09 Ago 2018 01:51 - Eduardo Micheletto

Com a popularização cada mais maior das redes sociais e o aumento no número de acessos, cerca de 75% dos brasileiros possuem ao menos uma rede social, e nela, curtem, compartilham notícias sem ao menos checar a sua veracidade ajudando ainda mais na deturpação dos fatos, o chamado Fake News.  Para se ter uma proporção desse fato, podemos citar a o grande número de notícias que foi publicada nas redes na semana que antecedeu o julgamento da ex-presidente Dilma Rousseff. Cerca de 8 mil reportagens foram publicadas em jornais, revistas, sites e blogs, sendo que três das cinco notícias mais compartilhadas no Facebook eram falsas. Juntos, estes textos tiveram mais de 200 mil compartilhamentos, o que nos leva a crer que mais de 1 milhão de pessoas tenham sido impactadas por notícias falsas no período. No Brasil ainda não há uma legislação específica sobre o assunto, porém já há um conselho consultivo com o objetivo de sugerir a sua criação, pois há uma inquieta [ ... ]

Leia Mais...
Mídias sociais: destrincha-me ou devoro-teMídias sociais: destrincha-me ou devoro-te01 Ago 2018 22:04 - APJor

Fotos: Sônia Mele Saber como utilizar a internet e as próprias mídias sociais é algo de que não se pode escapar. A máxima vale para qualquer um. Mas, para o jornalista, ela é mandatória. O que só reforça a certeza de que quem quer continuar atuando na profissão não pode parar de estudar. O compromisso da APJor com os jornalistas levou-nos a criar uma linha de cursos rápidos sobre aspectos importantes das mídias sociais. O primeiro deles ocorreu no sábado, 28 de julho, em São Paulo. Flávio Munhoz destrinchou aspectos importantes das mídias sociais para 14 estudantes muito atentos – quase todos jornalistas. Tráfego orgânico ou impulsionado? Mergulhamos em cada uma das quatro redes – Facebook, Twitter, YouTube e Instagram. Quando utilizar uma ou outra? É suficiente trabalhar com o tráfego orgânico ou temos que ir para o impulsionado? Num exemplo, dos 6.815 internautas atingidos em uma campanha determinada, o impulsionamento fez com que o Google mandass [ ... ]

Leia Mais...

Jornalistas

O Jornalista nas Redes Sociais é o curso da APJor em julho O Jornalista nas Redes Sociais é o curso da APJor em julho 22 Jun 2018 01:27 - Fred Ghedini

  O foco do curso será a importância de conhecer e saber usar as redes sociais

O curso acontece no sábado, 28 de julho, das 9h00 às 17h00, com intervalo para almoço. Terá como docente Flávio Munhoz, jornalista com especialização em Política, Economia, Cultura e Mídias Sociais e atualmente é coordenador do Portal e do núcleo de Redes Sociais da Câmara Municipal de São Paulo. 

Leia Mais...
Economia e Sustentabilidade para Jornalistas Economia e Sustentabilidade para Jornalistas 20 Abr 2018 14:40 - Fred Ghedini

Curso da Associação Profissão Jornalista (APJor).
Início em 19 de maio Realizada em junho de 2012, a Conferência Rio+20 da ONU aproximou a opinião pública do debate global em torno da transição para uma economia de baixo carbono, limpa, circular e inclusiva. Com a Rio+20, a agenda do desenvolvimento sustentável passou a ser mais valorizada pela sociedade, inclusive dentro das redações.

Leia Mais...