A APJor cobriu a maior parte do 16º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo, promovido pela Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo – SBPJor, de 7 a 9 de novembro, em São Paulo.

O resultado está em três matérias publicadas no site da APJor.

A primeira, “O Jornalismo que cobre e semeia conflitos”, um dos pontos altos do evento com duras críticas à grande imprensa brasileira, aborda a mesa temática “Pesquisa em Jornalismo: dos Conflitos em Pauta aos Conflitos do Campo”.

Essa primeira matéria traz ainda o conteúdo da palestra do escritor e professor da Universidade Sorbone (França) Dennis Ruellan, que tratou do tema “A Fronteira entre Repórter e Soldado – o Caso da Guerra da Indochina 1945-1954”.

Segundo Ruellan, o poder militar francês fez funcionar ao longo do período do conflito um eficiente esquema para produzir e fazer circular informações com o conteúdo e o viés que favorecessem a França.

A segunda matéria, “O poder do Jornalismo Literário”, traz a instigante defesa que o professor John S. Bak fez desse gênero jornalístico na abertura oficial do evento.

Bak afirmou, por exemplo, que “o jornalismo literário é, por excelência, um gênero que, além de informar, faz pensar e refletir sobre as coisas do mundo. Por isso mesmo, tem demonstrado ser uma arma de grande utilidade num tempo de guerras e contendas políticas”.

A série finaliza com uma matéria sobre A expansão das redes internacionais de pesquisa, incluindo uma que é realizada especificamente no âmbito dos Brics (Brasil, Índica, China, Rússia e África do Sul).

A cobertura foi feita pelo jornalista Antônio Graça.

0
0
0
s2smodern