Aquilo que havíamos anunciado há alguns meses, repercutindo uma fala do então presidente da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), Celso Schroder, de que a entidade e seus sindicatos filiados estavam levantando novamente a bandeira do Conselho Federal de Jornalistas, acaba de se consolidar com a resolução adotada pelos delegados ao 37 Congresso Nacional dos Jornalistas, em Goiânia, encerrado em 27 de agosto.

Entre as teses apresentadas pela diretoria da Federação e aprovadas pelo plenário está a que propõe “reafirmar, recompor e ampliar a campanha pelo Conselho Federal de Jornalistas (CFJ)”.

A proposta prevê a atualização do Projeto do CFJ, a ser realizada pela nova diretoria, presidida pela colega de Goiás, Maria José Braga, recém eleita juntamente com os demais integrantes da diretoria, do Conselho Fiscal e da Comissão Nacional de Ética e empossada no mesmo dia do encerramento do 37 Congresso. E o restabelecimento/atualização de um plano de lutas para a conquista do CFJ, “articulando-o com os da regulamentação e da PEC do diploma já em desenvolvimento”.

Para o Movimento Jornalistas Pró-Conselho é uma excelente notícia que a FENAJ e os sindicatos de jornalistas retomem as batalhas pelo Conselho. Com isso certamente há melhores condições para levarmos adiante aquilo a que nos propomos: ampliar o debate sobre a organização de cunho ético-profissinal que os jornalistas brasileiros pretendem construir.

O Movimento Jornalistas Pró-Conselho saúda a decisão do 37 Congresso e se coloca desde já à disposição para trabalhar junto com os Sindicatos e a FENAJ no sentido de conquistarmos nosso conselho profissional. Por um jornalismo ético, por profissionais mais respeitados e pela consolidação da democracia em nosso país.

Os jornalistas brasileiros querem manter e ampliar a liberdade para realizar o seu trabalho, garantias para isso e um jornalismo plural, ético e responsável na sua relação com as fontes e o público.

{jcomments on}