O jornalista Carlos Teixeira e o consultor de tecnologia Sérgio Viegas produziram um estudo importante para compreender o que ocorre com o trabalho do jornalista no momento e, portanto, essencial para o futuro da profissão e da própria categoria.

Entre outras conclusões, o estudo “Impactos da revolução digital no jornalismo”, com 14 páginas, diz que a maior concorrência aos jornalistas virá dos especialistas de várias áreas e que a tendência para o futuro é, aparentemente, de que os jornalistas que sobreviverem na profissão trabalhão mais por tarefa. Ou seja, o profissional – melhor dizendo a profissional, uma vez que o jornalismo é cada vez mais uma profissão feminina – trabalhará para mais de uma empresa ao mesmo tempo.

Para nós, da Associação Profissão Jornalista, estudos como esse do site mineiro Radar do Futuro, trazem contribuições que precisam ser estudadas e comparadas com outros, publicados com frequência no Brasil e, principalmente, por jornais e institutos no exterior.

Leiam aqui a reportagem publicada no site do Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais sobre o estudo.

0
0
0
s2smodern